Movimento 2022 O Brasil que queremos: Balanço de 2018

*Isaac Roitman – 

O ano de 2018, que está terminando, foi um ano conturbado no cenário político do país, um ano de eleições com retrocessos nos indicadores de desenvolvimento social brasileiro e aumento na criminalidade. No exterior, a migração em massa ilustra a assimetria social e as injustiças que ocorrem em todo o planeta.

As reflexões sobre passado recente e as ações do presente, que moldarão o futuro, justificam o aprofundamento das reflexões e implementações de ações do Movimento 2022: O Brasil que queremos.

Durante 2018, aumentou, consideravelmente, os interlocutores indicados pelos Reitores das Universidades públicas federais, estaduais e municipais, graças às parcerias com a ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) e com ABRUEM (Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais).

Neste ano, o Movimento estabeleceu uma parceria com a Comissão Senado do Futuro, realizando dez audiências públicas, que foram transmitidas ao vivo pela TV Senado e que podem ser acessadas no site do Movimento:  www.2022brasil.org.br (Videoteca).

Em 2018, vários encontros e eventos foram realizados pelos Grupos de Estudos, a maior parte deles no Memorial Darcy Ribeiro (Beijódromo), da Universidade de Brasília. Documentos de vários Grupos de Estudos podem ser acessados no site do Movimento.

Foram também realizadas 28 entrevistas, que foram exibidas pela TV SUPREN, braço de comunicação da União Planetária e pela UnBTV. Os programas podem ser acessados pelo canal YouTube da TV SUPREN. No total, foram gravados e produzidos pela TVSUPREN 104 programas, entre entrevistas, painéis e coberturas de eventos, que podem ser acessados no link: https://www.youtube.com/watch?v=Lpfx9jF_PjA&list=PL9IsItk2XEKRqtfr7DWz4_jguc0vW6ZGN&index=53 .

O Movimento vem apoiando vários projetos como a implantação da primeira Comunidade de Aprendizagem do Distrito Federal (Comunidade de Aprendizagem do Paranoá) e a Rede de Comunidades de Aprendizagem do Distrito Federal, idealizada pelo educador José Pacheco, criador da Escola da Ponte em Portugal. Em adição, o Movimento tem atuado no Comitê de Defesa da Universidade de Brasília e na implantação do Instituto da Criança e Adolescentes do Hospital Universitário da Universidade de Brasília. Durante 2018, o Movimento também apoiou a realização da Auditoria Cidadã da Dívida, liderada pela Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora do Grupo de Estudos de Economia do Movimento.

O Movimento, atualmente, conta com a participação de mais de duas centenas de pessoas de diferentes regiões do Brasil, dando uma natureza nacional ao projeto.

Os desafios para 2019 e para os próximos anos são grandes. Entretanto, temos a convicção que o nosso trabalho é importante e contribuirá para termos um Brasil melhor e mais justo. Vamos celebrar, juntos, as festas de final de ano e vamos acumular energias para conquistarmos uma vida digna e feliz para todos os brasileiros e irmãos/ã de todo o planeta.


*Professor emérito da Universidade de Brasília

 

Deixe um comentário