2022: O Brasil que Queremos debate saúde pública e políticas ambientais no mês de outubro

Por Maria Baqui – Sob supervisão de Janaina Vieira – 

O programa vai ao ar toda quinta-feira às 22h na TV SUPREN, canal 2 da NET em Brasília 

Em outubro, o programa 2022: O Brasil que Queremos contou com a presença de três convidados especiais: André Lima, advogado e mestre em gestão e políticas ambientais; Muna Odeh, professora e pesquisadora da área de Saúde; e Wagner de Jesus, doutor em Saúde Pública.

André Lima, em sua entrevista, relata a importância da criação, desenvolvimento e efetivação de medidas de conservação do meio ambiente, além de dialogar a respeito de seu livro: 30 anos da Constituição de 1988 – Direitos Socioambientais: história, avanços e desafios.  “A educação ambiental é o exercício da cidadania. Quando falamos em meio ambiente, falamos em qualidade de vida, em bem estar e do bem comum. Isso, porque o ambiente é um bem de todos: difuso e coletivo. Então, é muito importante a existência de educação ambiental em todos os níveis, desde a creche, até o fim da vida”, destaca o advogado.

No próximo episódio do programa, a entrevistada é Muna Odeh, que compartilha com o público um pouco sobre sua experiência na área de Saúde Pública e estudos acerca do Oriente Médio. “Desde que conheci a perspectiva palestina, eu vejo a importância e a relevância do diálogo. Sempre, desde o período em que eu trabalhei em uma universidade fora do país, tínhamos aliança com mulheres israelenses, as quais trabalhavam em uma plataforma comum, de forma horizontal. Ou seja, não tinham essa visão de que uma era superior à outra, e sim que, quando temos um problema, devemos caminhar de forma simétrica para sua solução. Eu acho que o começo é esse: o olhar do outro em uma perspectiva de igualdade. A partir disso, as soluções vêm por meio do diálogo“, acrescenta Odeh, a respeito dos ideais adotados em seus estudos.

Wagner de Jesus, em sua participação no 2022, conta suas experiências em gestão, na Fundação Oswaldo Cruz, e destaca, também, sua atuação no curso de especialização de inteligência do futuro e na área de gestão estratégica. “A Gestão da Saúde é uma interação que temos que fazer com relação à sociedade. Quando a gente entra em uma Instituição de Ciência e Tecnologia, como a Fio Cruz, é outro mundo. A competência científica vem em primeiro lugar. Nesta instituição, a cultura científica, de ter autonomia, é muito forte. Essa cultura se espalha na fundação e faz você ter uma rede coorporativa com alto grau de liberdade para tocar seus projetos. Então, a principal tarefa é a estratégia da administração”, realça o doutor, ao contar sobre a experiência na organização.

Para assistir às entrevistas na íntegra, acesse o canal da TV SUPREN no YouTube: TVSuprenBrasília, ou na Aba “Videoteca”, neste site. No mês de novembro, novas participações, com novos temas, serão disponibilizadas.  Acompanhe-nos online e fique por dentro das novidades do programa 2022: O Brasil que Queremos.

Deixe um comentário